Se você está pensando em adotar ou já adotou um pet com necessidade especial, então este post é pra você! 

Animais com deficiência precisam de amor e cuidados, tanto quanto aqueles que não possuem condições especiais.  

Contudo, para eles, encontrar um lar é uma tarefa mais difícil, especialmente pela falta de informação. 

Grande parte das pessoas ainda prefere filhotinhos e animais em perfeitas condições físicas. No entanto, tutores que deixam o receio de lado e colocam em suas vidas um pet com necessidade especial, não se arrependem da escolha. 

Por que? Simples: porque eles não são especiais apenas fisicamente. Ao contrário, sua capacidade de doação beira o infinito. 

Continue lendo e saiba mais! 

Adotar um pet com necessidade especial deve ser uma decisão consciente 

Antes de mais nada, é compreensível que muitas pessoas não se sintam suficientemente à vontade para ter um cãozinho ou um gatinho com deficiência. 

E é mesmo muito importante fazer essa reflexão, afinal, estamos falando de um ser vivo e não de um objeto que pode ser devolvido facilmente, caso não atenda as especificações do consumidor. 

Em outras palavras, adotar um pet com necessidade especial – ou mesmo sem essas características – deve ser uma decisão bem pensada. Entre outros itens considere: 

  • Se você e as pessoas de sua família terão tempo para dar a atenção necessária ao animal; 
  • Como preparar sua casa para que um animal especial possa viver bem; 
  • No caso de crianças, elas precisam entender as condições e aprender a lidar com eles, sem gerar desconforto.  Por outro lado, se tiverem idade para ajudar nos cuidados e atenção, devem ser preparadas para isso; 
  • Os recursos necessários para cuidar do bem-estar do pet com necessidade especial, entre eles: veterinário, alimentação, vacina, acessórios, dispositivos, etc.; 
  • Que é preciso proporcionar atividade física, ou seja, inclua essa atividade em sua agenda; 
  • Finalmente, fechando essas dicas principais, se você costuma viajar, é preciso alguém de confiança para os cuidados com o pet. 

Saiba como escolher o pet ideal para você 

Se você avaliou todos os itens acima e, por fim, decidiu adotar um pet com necessidade especial, avalie alguns pontos importantes para escolher o amigo que vai alegrar sua casa. 

Durante o processo, contudo, faça perguntas ao responsável pela adoção, converse com sua família e só, então, decida! 

  1. Avalie seu estilo de vida

Primeiramente avalie o nível de energia e a dinâmica de sua família. Essa avaliação ajudará a conciliar a rotina familiar com as necessidades do animal. 

Se o pet for bem dinâmico, por exemplo, é importante ter tutores dispostos a ajudá-lo a gastar essa energia 

Filhotes, mesmo com deficiências, são mais agitados e estão sempre explorando o ambiente. Ou seja, é preciso ter disposição, física e de tempo, para acompanhar esse ritmo e preservar a saúde e bem-estar do pet com necessidade especial. 

Já adultos, a partir de 3 anos, costumam ser mais tranquilos e já têm seu ritmo definido – podendo ser mais ou menos calmo. 

Sendo assim, a idade é um fator a ser avaliado na hora da adoção. 

  1. Pense em seus planos futuros

Cães e gatos podem viver até 15 ou 20 anos. Além do mais, passam por diversas etapas em suas vidas, cada uma delas com características próprias. 

Nesse sentido, é comum que, à medida que envelhecem, precisem de mais cuidados para terem qualidade de vida. 

Então, antes de levar o pet com necessidade especial para sua família, pense que ele precisará se integrar a todas as mudanças que ocorrem em sua vida.  

Vai mudar de cidade ou decidiu ter um filho? Seu novo trabalho exige carga horária maior? 

Enfim, avalie como seu amigo se encaixa nos novos planos. Adotar um ser vivo é compromisso duradouro, acima de tudo quando eles dependem de você para viverem com dignidade e amor – até o seu último suspiro! 

  1. Tenha um plano B

Claro que você quer a companhia de seu pet com necessidade especial sempre. Todavia, existem situações em que, realmente, não será possível cuidar dele – como doença ou problemas financeiros severos, por exemplo. 

Por isso, tenha um plano B para imprevistos realmente graves. Um familiar, uma organização especializada, enfim, uma garantia de que seu animal não ficará desamparado. 

Definitivamente, esse cuidado vai te dar muito mais tranquilidade! 

Você e seu pet com necessidade especial: que união feliz! 

Para você que entendeu que um animal com algumas limitações, também é maravilhoso, vale a pena alguns últimos esclarecimentos. 

Primeiramente, nem toda patologia é muito limitante. Além disso, os pets se adaptam muito bem às suas limitações, desde que o tutor garanta os cuidados básicos para o conforto e o bem-estar do peludo.  

Por fim, vale ressaltar que, com o avanço da tecnologia e o desenvolvimento de novos medicamentos e dispositivos, está cada vez mais fácil proporcionar conforto e qualidade de vida ao pet com necessidade especial.  

Pineal 3D, por exemplo, se dedica a desenvolver projetos que se adequam às condições físicas de cada animal deficiente.  

Fazendo uso da moderna impressão 3D, cadeirinhas de roda e próteses devolvem a liberdade e alegria a pets com necessidade especial 

Isso porque cada detalhe do projeto é desenvolvido e acompanhado por profissionais especializados em anatomia animal. 

Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe nosso Blog! 

Guia prático oferece dicas para cuidar de pets especiais

Guia prático oferece dicas para cuidar de pets especiais

Cães, gatos e outros animais podem apresentar deficiências congênitas ou adquiridas por conta de doenças, acidente, avançar da idade ou, mesmo, maus tratos. 

Essas dificuldades, contudo, não impedem os animais deficientes de terem uma vida longa e cheia de alegria.  

Muito pelo contrário, eles têm total condições de se adaptar às suas condições, curtindo bons momentos ao lado de sua família – desde que recebam os cuidados específicos e o afeto de seus tutores.  

Contudo, é natural que surjam dúvidas quanto aos cuidados corretos para garantir a saúde e o bem-estar dos bichos de estimação com algum tipo de deficiência. 

Pets especiais precisam ter uma alimentação diferente? Como garantir a higiene de bichinhos que, muitas vezes, não têm mobilidade? De que modo preparar a residência para que o pet não corra nenhum tipo de perigo? Animais com algum tipo de deficiência podem praticar atividades físicas? 

Para responder essas perguntas, bem como oferecer dicas práticas para o dia a dia do tutor e seu peludo, a Pineal 3D usou todo seu conhecimento e experiência para elaborar o Guia Prático: Tenho um pet com necessidades especiais. E agora? 

A leitura dará condições para que o tutor organize sua vida diária, de modo a oferecer tudo o que o bichinho precisa, sem abrir mão de sua rotina pessoal e profissional. 

Dicas envolvem saúde, conforto e bem-estar 

Com o avanço da medicina veterinária e de recursos tecnológicos, como a impressão 3D, a vida de animais deficientes mudou totalmente. Para começar, a eutanásia deixou de ser a solução, sendo substituída por tratamento modernos e dispositivos inovadores. 

Essa transformação exigiu do tutor uma adaptação às necessidades do animal. Isso porque, dependendo do tipo de dificuldade, o pet especial precisará de apoio para algumas atividades básicas. 

É o caso, por exemplo, do momento de fazer xixi e coco. Ou, então, da prática de atividade física.  

Soma-se a isso, atividades como higiene, alimentação e vemos que o tutor precisa se preparar para a tarefa. 

No entanto, esse preparo não exige habilidades especiais. Mas, sim, boa vontade e um pouco de paciência para a adaptação. 

Para facilitar esse processo, nossas dicas práticas vão mostrar como lidar com as questões básicas da vida do pet especial. 

Ficamos muito satisfeitos em poder oferecer a todos os que são responsáveis por um bichinho de estimação com deficiências nosso Guia Prático: Tenho um pet com necessidades especiais. E agora?  

Confira e curta ainda mais o seu amigão! 

Cadeira de rodas para pets ajuda na hora do xixi e cocô?

Cadeira de rodas para pets ajuda na hora do xixi e cocô?

A cadeira de rodas para pets com algum tipo de dificuldade de locomoção é um dispositivo muito importante para dar maior qualidade de vida ao animal. Mas é muito comum que haja dúvidas em relação à sua utilização. 

Uma delas diz respeito ao xixi e ao cocô: as cadeiras atrapalham ou auxiliam nesse quesito? Na verdade, elas colaboram positivamente, mas para você saber o porquê, leia este conteúdo até o fim. 

Ele inclui, também, informações muito importantes para você acompanhar a saúde de seu amigão e facilitar essa parte da rotina de seu cão ou gato especiais. 

Fezes e urina dizem muito sobre a saúde dos bichos 

Antes de respondermos o papel da cadeira de rodas para pets na hora das necessidades, é bom lembrar que as fezes e a urina do seu peludo dizem muito sobre a saúde dele.  

Afinal, pela observação dessas excretas é possível saber se o processo de digestão e o funcionamento dos rins estão saudáveis. 

A cor da urina é o primeiro parâmetro a ser observado, pois indica se a ingestão de água está dentro do esperado ou se é necessário aquele animalzinho se hidratar melhor. Se o xixi estiver clarinho, ele está hidratado, do contrário aumente a hidratação! 

Porém, se você observar gotículas de sangue na urina ou perceber que o bichinho tenta fazer xixi o tempo todo, atenção. Esses podem ser sinais de problemas urinários. 

Em relação às fezes, três aspectos precisam ser observados: cor, consistência e conteúdo, são os chamados 3C’s. 

As fezes devem apresentar coloração em tons de marrom e consistência firme sem estar ressecada. Também não deve ser observado conteúdo identificável com frequência – mas de vez em quando, um vegetal, como cenoura, ou uma graminha, é normal. 

Vale lembrar que animais que apresentam algum tipo de deficiência podem sofrer alterações nesses parâmetros, pois algumas paralisias reduzem a motilidade intestinal.  

Nesse caso, pode ser necessário algum estímulo físico externo para que o animalzinho consiga defecar e urinar.  

Há também alguns tipos de deficiência que impedem o indivíduo de ter controle sobre os esfíncteres (estruturas musculares que regulam a entrada e saída de fluídos), nestes casos as fezes tendem a ser menos firmes.  

Ou seja, para cada caso é necessário adotar cuidados diferentes, adaptando-as à rotina da família.  

E, já sabe: na dúvida, sempre fale com um médico veterinário. 

Dicas que vão ajudar o xixi e cocô de seu pet especial 

Não importa se você tem um cãozinho ou um gatinho com mobilidade limitada, as dicas a seguir vão ajudar na qualidade de vida do peludo – e na sua também.  

1. Estimule a ingestão de água

Animais paralíticos apresentam dificuldade de urinar sozinhos ou então apresentam incontinência urinária. Em ambos os casos, as chances de ocorrerem infecções urinárias aumentam muito.  

Sendo assim, uma boa ingestão de água é importante, assim como o esvaziamento da bexiga e a higiene da região. Isso porque o esvaziamento impede infecções, problemas renais e rompimento da própria bexiga.

2. Evite alimentos em excesso

O processo de absorção de nutrientes e a motilidade intestinal de pets especiais pode ser mais lenta.  

Por isso, ofereça pequenas porções de alimentos para que o pet tenha tempo suficiente de digerir e absorver bem os nutrientes da alimentação é muito interessante. Além, claro, de evitar uma sobrecarga intestinal que pode resultar em cólicas, gases e desconforto.

3. Ofereça alimentos de qualidade

variedade de alimentos para cães e gatos é muito grande, bem como a variação de preço entre eles. Mas o que diferencia uma da outra? A qualidade da matéria prima utilizada e o teor de nutrientes.  

Você não precisa adquirir o alimento mais caro, há boas alternativas com valores acessíveis – no caso de dúvidas, peça orientação ao veterinário de seu pet. 

Cadeira de rodas para pets: ajudando na hora do xixi e do cocô de seu peludo 

Cada tipo de deficiência possui características específicas. Assim, para cães/gatos que conseguem ter controle sobre os esfíncteres, fazer xixi e coco quando estiverem usando a cadeira de rodas para pets será muito mais confortável e higiênico do que no momento que estiverem deitados. 

Para facilitar esse processo, veja essa dica de ouro: procure oferecer as refeições sempre que você puder permanecer com o peludo por pelo menos 30 minutos 

Isso porque o sistema digestório apresenta um gatilho de defecação que funciona da seguinte forma:  

  1. Ao ser ingerido, o alimento vai para o estômago onde será digerido; 
  1. Depois desse processo, ele manda uma informação para o intestino grosso começar a se movimentar; 
  1. Na sequência as fezes chegam ao reto (porção final do intestino); 
  1. Finalmente, ocorre a defecação.  

 Assim, para os pets que controlam a defecação, uma boa prática é oferecer a refeição e, ao término, colocar a cadeira de rodas para pet em seu peludo.  

Além disso, tanto para esses casos, quanto para os que não possuem esse controle, exercícios regulares são essenciais para a saúde do animal, incluindo o melhor funcionamento do intestino. 

Ou seja, o uso da cadeira de rodas para pets permitirá que o animal de estimação se exercite, facilitando a eliminação das fezes, mesmo quando o tutor precisa ajudar para que seja feito o esvaziamento da bexiga e do intestino.  

Contudo, é preciso que o dispositivo tenha qualidade, seja leve e confortável. É o caso da cadeira de rodas para pets da Pineal 3D, desenvolvida com tecnologia inovadora e por uma equipe especializada, incluindo médicos veterinários. 

Cada projeto considera as características e necessidades do animal e tem o acompanhamento especializado até o período de adaptação do pet. 

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo. Para ter acesso a mais informações sobre o uso de cadeira de rodas para pet ou outras dicas importantes para o bem-estar de seu peludo, continue acompanhando nosso Blog. 

Para começar, sugerimos a leitura dos artigos abaixo: 

Tecnologia 3D ajuda animais com deficiência 

Como cuidar de pets especiais – veja as dicas 

Cadeira de rodas para pets: porque dar uma para seu amigão

Cadeira de rodas para pets: porque dar uma para seu amigão

Cadeira de rodas para pets é um dispositivo que pode oferecer muitas vantagens para seu amigão ter maior liberdade e qualidade de vida dentro e fora de sua casa. 

Ela tem múltiplas funções, podendo ajudar animais com paralisia, artrite, dor, displasia de quadril, fraqueza nos membros, problemas na coluna. Também podem ser indicadas para recuperação de cirurgias, por exemplo. 

As cadeiras de rodas para pets podem ser usadas para membros posteriores ou dianteiros. Até mesmo animais que precisam de suporte para todos os quatro membros, podem usar esse dispositivo. 

Mas, claro, existem dois cuidados essenciais para que esse acessório garanta todos os benefícios esperados, sem causar danos à saúde do pet:  

Ser desenvolvido por profissionais da área veterinária. Afinal, somente um profissional habilitado, que conhece a anatomia animal, pode avaliar a situação e determinar se ele está apto a usar o dispositivo.  

Cabe ao médico veterinário, também determinar as características do dispositivo a ser usado. Por isso, a Pineal 3D conta com equipe veterinária no desenvolvimento das cadeiras de rodas. 

Após verificar as condições do pet, os especialistas acompanham o desenvolvimento do projeto personalizado. Também está presente na etapa de adaptação, tudo isso para garantir o bem-estar e o conforto que o seu amigo precisa. 

O outro cuidado básico é usar tecnologia moderna, como a impressão 3D, que produz dispositivos muito mais leves e apropriados.  Em contrapartida, equipamentos improvisados não costumam ser muito confortáveis e podem até machucar seu amigo querido. 

Seguindo esses dois pontos, você vai ver que uma cadeira de rodas para pets é o melhor presente que seu filho de quatro patas pode ganhar. Sem contar que você vai poder curtir passeios incríveis ao lado dele. 

Para não ficar nenhuma dúvida de todas as vantagens que ela tem a oferecer para pets com deficiência, veja nossa lista com 5 motivos para dar um dispositivo de qualidade ao seu amigão.

1. Cadeira de rodas para pet dá mais liberdade e qualidade de vida

Cães e gatos, assim como outros animais de estimação, gostam de explorar o ambiente, se movimentar, brincar. 

Também gostam de sair de casa para aquele passeio gostoso onde podem sentir odores, ver o movimento, correr… 

A cadeira de rodas para pet é o acessório perfeito para que ele tenha essa rotina saudável e que deixa seu amigo muito mais feliz.

2. Possibilita que o pet se exercite e fique saudável

Um pet com deficiência precisa se exercitar para manter o peso ideal, bem como garantir que os membros ativos fiquem fortes e saudáveis.  

Além disso, uma boa caminhada também impede que seu peludo fique entediado, melhora a qualidade do sono e estimula o intestino lento. 

3. Maior bem-estar psicológico? A cadeira de rodas para pet colabora muito!

Animais que adquirem a deficiência ao longo da vida, isto é, não nasceram com essa condição, precisam se adaptar à nova vida. 

E, claro, no começo, perder a mobilidade pode gerar desconforto emocional no peludo.  

No entanto, com uma cadeira de rodas para pet ele poderá manter sua rotina o mais próxima possível do que era antes da limitação. Isso faz toda diferença para o bem-estar psicológico do animal. 

Desse modo, ele se mantém ativo, feliz e sem interferência no apetite e outros hábitos.

4. Permite que o pet especial brinque com outros animais

A socialização é muito importante. E a cadeira de rodas para pet também tem o benefício de permitir que seu amigo especial interaja, brinque com outros animais de estimação que você tenha em casa. 

Contudo, para isso acontecer é preciso: 

  • Familiarizar os outros pets com a cadeirinha, procedimento parecido com o que você faria se levasse um novo animal de estimação para casa e já tivesse um amigo vivendo com a família; 
  • Manter todos os pets seguros, supervisionando a interação e observando sinais que mostrem se a situação está agradável para todos; 
  • Ao final da etapa de adaptação dos pets, eles devem desfrutar dessa socialização, mas sempre com supervisão. 

5. Deixa o tutor mais feliz

Como ficar bem se nosso amigo tão querido não está vivendo com a alegria e liberdade que ele merece?  

Exatamente por isso, fechamos essa lista com motivos para adquirir cadeiras de rodas para pet com um benefício que é para os tutores.  

E o que poderia ser melhor do que a indescritível alegria de ver seu filho peludo com liberdade para passear e se divertir? E, ainda, de se exercitar, interagir com outros animais e se manter saudável? 

Só mesmo poder curtir todas essas boas experiências ao lado dele, criando momentos inesquecíveis. E que nunca sairão de sua memória! 

Agora que você conhece os motivos para adotar cadeira de rodas para pets, conheça nossos Cases de Sucesso e veja como estamos transformando a vida de muitos peludos – e de seus tutores. Confira e encante-se: 

HISTÓRIAS DE PETS FELIZES 

Pets com deficiência e 5 mitos que você precisa conhecer

Pets com deficiência e 5 mitos que você precisa conhecer

Pets com deficiência e 5 mitos que você precisa conhecer 

Pets com deficiência física são tristes? Afinal, eles podem sair de casa ou devem ficar quietinhos e protegidos em seu canto? 

Se você tem estas e outras dúvidas, este artigo é para você. Nele, nós vamos esclarecer alguns mitos que rondam a vida dos animais que possuem algum tipo de dificuldade física.  

Acompanhe! 

Avanços da medicina veterinária garantem maior qualidade de vida aos pets com deficiência 

Existem muitos motivos para um animal ter algum tipo de problema físico – aliás, podem ter mais de um. Entre eles os mais comuns são: 

  • Problema genético; 
  • Doenças; 
  • Acidentes; 
  • Maus tratos. 

Além disso, a medicina veterinária evoluiu muito, oferecendo maior expectativa de vida aos animais. E, assim, com o avanço da idade, é comum que alguns deles tenham problemas variados como, por exemplo, perda de audição e visão. 

Até pouco tempo, quando mudanças afetavam o corpo do animal de estimação, bem como suas atividades diárias, a eutanásia era uma saída comum. A ideia era poupar o bichinho de sofrimentos. 

Porém, com os avanços dos tratamentos veterinários, descobrimos como manter os pets com deficiência confortáveis, saudáveis e com qualidade de vida. 

Para isso, além de muito amor para esses seres especiais, precisamos eliminar alguns mitos que atrapalham a visão real sobre a deficiência animal.  

Essa distorção pode levar a decisões precipitadas, e equivocadas, como optar pela eutanásia. Também pode impedir que tutores adotem pets especiais, deixando de curtir os prazeres que só a companhia de um amigo peludo pode oferecer. 

Observe a seguir alguns desses mitos!  

Mito 1: Pets com deficiência são todos iguais 

Existem vários tipos de deficiência, das mais simples às mais complexas e, claro, cada caso é um caso. 

Cada uma delas exige um tipo de cuidado e interfere de um modo diferente na vida do animal e do seu tutor. 

De toda forma, é importante conversar com um veterinário para entender do que se trata e como vai interferir no cotidiano do pet. Além disso, saber quais os cuidados que precisam ser adotados para conforto e bem-estar do animal. 

Seja como for, é importante que o tutor conheça as peculiaridades de cada deficiência para lidar melhor com elas. 

Mito 2: Pets com deficiência são tristes 

É natural que toda deficiência exija adaptação do animal, especialmente quando ela é adquirida. 

Contudo, pets com deficiência não carregam sentimentos como culpa ou revolta em relação à sua situação. Da mesma forma, não ficam pensando como seria sua vida se não tivessem a limitação. 

Tão logo consigam se adaptar à sua condição física, ficarão bem. Ou seja, se receberem amor, forem bem cuidados e não sentirem dor, sentirão e demonstrarão alegria! 

Mas, lembre-se: seu papel, como tutor, é essencial nesse processo. 

Mito 3: Pets com deficiência não gostam de brincar ou passear 

A ideia de que um animal com mobilidade limitada é sinônimo de um indivíduo apático, inativo e de baixa interação é totalmente errônea. Como também é equivocado o pensamento de que um pet com deficiência vai privar a família de passeios e interações com outros animais!  

Com os avanços na área da saúde e bem-estar pet, por que os animais especiais ficariam de fora?  

Atualmente existem próteses, cadeiras de rodas, colchões específicos… tudo para prover o máximo de conforto e independência para o pet que precisa de cuidados. E, assim, eles podem sair, interagir e ser muito, muito felizes. 

Aliás, o passeio é uma atividade física importante. E os pets com deficiência precisam disso para estimular os sentidos.  

Por exemplo, um pet cego não verá a paisagem, mas vai ouvir sons e sentir cheiros diferentes. Ou, ainda, pisar em texturas variadas, estimulando o tato. 

O mesmo se dá com um pet surdo ou com um pet que não tem uma patinha ou é paraplégico.  

Inclusive, nesses dois últimos casos, usando prótese ou cadeirinha de rodas, os animais poderão passear normalmente. 

Mito 4: Pets com deficiência geram muitos gastos ao tutor 

Novamente, cada caso é um caso. Dependendo da deficiência, o tutor só precisa levar o pet ao veterinário com a frequência normal de qualquer outro animal de estimação. 

Em alguns casos, é preciso investir em algumas adaptações na casa, como colocação de portão para evitar acidentes na escada, por exemplo. 

Em outros, o gasto pode envolver alguns itens de uso contínuo como fraldas. Enfim, quando você já sabe todas as particularidades das patologias e limitações, é pouco provável que seus gastos sejam muito maiores do que o previsto. 

Além do mais, até mesmo um bichinho jovem e saudável implica riscos. Afinal, nenhum animalzinho vem com selo de garantia para você ter certeza de que ele nunca dará gastos além da vacinação anual e a comidinha diária.  

Mito 5: O uso de dispositivos para locomoção agrava o quadro de pets com deficiência 

Esta afirmativa é um mito quando os equipamentos são de qualidade e desenvolvidos com supervisão de médicos veterinários. Contudo, pode ser verdade quando falamos de modelos improvisados. 

Na Pineal 3D, por exemplo, as cadeirinhas de roda e as próteses são criadas com base nas necessidades de cada animal. Além de personalizado, o projeto conta com a supervisão de profissionais de medicina veterinária, desde a elaboração até a adaptação do pet com deficiência. 

Adquirindo nossos produtos inovadores feitos com tecnologia 3D e seguindo as orientações de nossa equipe especializada, você vai garantir os melhores dispositivos do mercado.  

Muito mais leves, duráveis e bonitos, os dispositivos da Pineal 3D foram feitos para garantir maior qualidade de vida a pets com deficiência. Entre em contato e saiba mais! 

QUERO MEU PET FELIZ! 

Como cuidar da cadeira de rodas para pets

Como cuidar da cadeira de rodas para pets

Para um animal com deficiência ter uma cadeira de rodas para pets, desenvolvida por profissionais e com tecnologia moderna, significa liberdade para se locomover, correr, brincar… 

Contudo, um dispositivo tão importante na vida de seu filho peludo não pode ser largado em um canto. É preciso cuidados para que ele tenha maior vida útil e continue a dar muitas alegrias para seu pet. 

Aqui na Pineal 3D somos especialistas em desenvolver cadeira de rodas para pets deficientes. Cada projeto é personalizado ou customizado, mediante as necessidades do animal atendido. 

Produzidas com impressão 3D, nossas cadeirinhas não têm nenhuma peça improvisada. Assim sendo, cada item é único, criado para aquele dispositivo! 

Robustos, esses dispositivos, foram desenvolvidos para durarem muito tempo. Mas, apesar disso, é preciso alguns cuidados específicos. 

Por isso, pedimos aos nossos especialistas para fazerem uma lista com os principais cuidados que você, tutor, precisa ter com a cadeira de rodas para pets.  

Siga na leitura e confira essas dicas infalíveis. Seu amigo querido agradece! 

Benefícios da cadeira de rodas para pets 

Caso você ainda tenha dúvidas se um dispositivo desenvolvido com a tecnologia adequada, por uma equipe especializada, é mesmo uma boa ideia, então, seu bicho tem sorte em ter você. 

Afinal, significa que você se preocupa com ele. Nós também temos essa preocupação, por isso cada etapa do projeto é acompanhada e aprovada por nossos médicos veterinários, especialista em dispositivos 3D.  

Inclusive, se tiver alguma dúvida, elas serão respondidas por nossa experiente equipe. 

Após saber que pode contar com todos esses cuidados tão importantes, é bom que você conheça os principais benefícios proporcionados pelo uso de uma cadeira de rodas para pet que tenha qualidade – como as da Pineal 3D. Acompanhe: 

  1. Promove maior independência ao animal; 
  1. Evita o surgimento de lesões ocasionadas pelo hábito de se arrastar pelo chão; 
  1. O pet tem liberdade para passear e, assim, faz atividade física e evita obesidade; 
  1. Possibilita benefícios psicológicos, em função do bem-estar que a liberdade e os passeios oferecem; 
  1. Uma cadeira de rodas para pet também evita o estresse de ficar parado, preso em um só local. 

Para colher todos esses benefícios, porém, é preciso ter um dispositivo de qualidade e seguir as orientações de uso. Entre eles, o tempo de uso diário e os exercícios associados para evitar lesão e/ou evitar agravamento do quadro clínico. 

5 dicas para cuidar bem da cadeira de rodas para pets 

Assim como qualquer outro produto, a cadeira de rodas para pet terá maior durabilidade se você seguir alguns cuidados básicos para sua preservação.  

Relacionamos os 5 principais a seguir: 

  1. Evite deixar sua cadeira exposta

Alguns tutores deixam a cadeira de rodas do pet em locais úmidos ou, então, ambientes com grande incidência solar. Contudo, essa atitude prejudica a vida útil desses equipamentos.  

Por isso, guarde a cadeira de rodas para pets em locais arejados e protegidos das intempéries – veja alguns cuidados para deixar sua casa segura para seu pet. 

  1. Tenha cuidados extras com a manutenção

A manutenção das cadeirinhas de rodas para pets é um fator essencial para que elas possam ser usadas de modo adequado e, também, tenham maior durabilidade.  

Além disso, é importante deixá-las sempre limpas, livre de poeiras e outras substâncias. Nesse sentido, até mesmo o próprio pelo dos pets, pode penetrar nas rodas, reduzindo a qualidade desses equipamentos. 

Confira algumas providências importantes para manter a cadeira de rodas para pet funcionando bem: 

  • Faça a limpeza com um pano úmido e álcool; 
  • Não lave o dispositivo com frequência; 
  • Lubrifique rolamentos e eixos devem ser lubrificados de acordo com a recomendação do fabricante. 

Como resultado desses cuidados, a cadeirinha para pets vai durar muito mais e seu amigo vai poder desfrutar de seus muitos benefícios! 

  1. Carregue seu kit de ferramentas sempre que sair com a cadeiras de rodas para pets

Não adianta: todo equipamento pode apresentar algum tipo de falha. Ainda que você reduza essa possibilidade, com os cuidados certos, pequenos defeitos podem acontecer. 

Por isso, tenha sempre um kit com ferramentas básicas. Assim, você poderá efetuar reparos simples como ajustar um parafuso ou porca. 

Desse modo, você evita surpresas que atrapalhem o momento de lazer – seu e de seu pet. 

Ah, sim. Se for preciso, acione manutenção especializada! 

  1. Atenção aos sinais de que algo não vai bem com a cadeira de rodas de seu pet

Ninguém melhor do que o tutor para conhecer a cadeirinha do pet. Sendo assim, acompanhe detalhes como barulhos, folgas na roda ou alterações na estrutura. 

Se perceber qualquer sinal de que algo não vai bem, contate a assistência técnica especializada. Quanto antes você resolver o problema, melhor! 

  1. Cuidado por onde anda a cadeirinha para pets

Sim, cadeiras de rodas para pets que têm qualidade, são resistentes. No entanto, isso não significa que você deva levá-la para qualquer lugar. 

Solos barrentos ou argilosos, por exemplo devem ser evitados. Da mesma forma, cuidado com a areia, afinal, as partículas muito finas podem entrar e danificar as engrenagens. 

Ou seja, antes do passeio, avalie bem o local! 

Agora que você conhece os benefícios e sabe como cuidar desse dispositivo, que tal conhecer melhor toda a tecnologia que envolve a cadeira de rodas para pets da Pineal 3D? 

Fale com nossos especialistas e surpreenda-se com a qualidade e durabilidade: 

FALAR COM ESPECIALISTAS 

 

7 cuidados para pets com dificuldade de locomoção

7 cuidados para pets com dificuldade de locomoção

Não existem dados concretos sobre o número de pets com dificuldades de locomoção no Brasil, mas o fato é que muitos animais possuem algum tipo de limitação. 

Existem aqueles que nascem com deficiências, bem como outros que sofrem acidentes, ficam com problemas por conta de doenças ou, até mesmo, pets que sofrem maus tratos. 

À primeira vista pode parecer um pouco assustador ter um amigo nessas condições, mas a verdade é que eles se adaptam bem à situação. Além do mais, o avanço tecnológico e científico permite oferecer maior qualidade de vida a esses seres tão especiais. 

No entanto, nada substitui o carinho e os cuidados dos tutores. Entre eles, os que destacamos aqui, neste pot. 

Confira – você vai gostar. E seu amigo de patas também! 

Pets com dificuldades de locomoção: cuidado é essencial. Amor também! 

Antes de mais nada, parabéns por você ter desconstruído a ideia de que um bichinho de estimação perfeito é um filhote saudável. 

Claro que todo animal merece um lar. Isso vale para o que não tem nenhuma dificuldade, bem como os especiais – muitos há anos nos abrigos a espera de alguém que esteja disposto a dedicar-lhes amor. 

E, por falar nisso, pets com dificuldade de locomoção precisa mesmo de atenção específica. 

Claro que cada caso exige mais ou menos cuidados de determinados aspectos. Porém, de uma maneira geral, seguindo as orientações que elaboramos abaixo, você vai conseguir cuidar bem do seu amigo. 

  1. Atenção à higiene

A higiene é um ponto essencial para qualquer pessoa que deseja ter um pet, seja ele especial ou não.  

Mas em se tratando de pets com dificuldade de locomoção, redobre a atenção para algumas particularidades da higiene diária. É imprescindível, por exemplo, evitar que a pele do animal tenha contato com a urina ou com as fezes por um período prolongado.  

Para isso existem fraldas para esse fim. Elas devem ser trocadas sempre que o pet com dificuldade de locomoção fizer suas necessidades.  

Além disso, procure realizar a higienização do local com soro fisiológico e manter os pelos aparados (em casos de cães de pelo médio ou longo). Assim, você vai evitar que a região permaneça úmida. 

  1. Controle a alimentação e o peso dos pets com dificuldade de locomoção

Evitar o sobrepeso é o recomendado para qualquer animal, porém, para pets especiais, que usam ou não cadeirinha, manter o peso sob controle é essencial.  

Afinal, é a melhor forma de prevenir uma sobrecarga ainda maior dos membros sadios e tornar a locomoção menos dificultosa 

Além disso, uma dieta nutricionalmente balanceada é essencial para o sistema imunológico, prevenindo o desenvolvimento de doenças que colocam em xeque o bem-estar do seu pet. 

  1. Evite que o pet se arraste

É comum que pets com dificuldade de locomoção se arrastem para conseguirem se deslocar. Porém é preciso uma atenção especial para que partes do corpo do animalzinho não entrem em atrito frequente com o solo. 

Esse atrito constante resulta em feridas, que tendem a demorar de cicatrizar, uma vez que, cada tentativa de deslocamento, irá acentuar a gravidade da lesão. 

Existem alguns acessórios desenvolvidos especialmente para que cães e gatos com paralisia possam se deslocar, através de arrasto, com mais facilidade e segurança.  

Nesse sentido, a cadeirinha de rodas da Pineal 3D, desenvolvida com impressão 3D, é uma opção altamente inovadora, já que considera as necessidades de cada pet! 

  1. Conte com acompanhamento multidisciplinar, sempre que possível

Definitivamente, contar com profissionais de diferentes áreas para orientar quanto aos cuidados e tratamentos é um grande diferencial nos cuidados para o pet especial.  

Médicos veterinários ortopedistas, neurologistas, acupunturistas e fisioterapeutas, entre outras especialidades, podem proporcionar ao seu animalzinho muito mais qualidade de vida. 

  1. Dê atenção à micção dos pets com dificuldades de locomoção

É comum que animais com paralisia de membros posteriores apresentem: 

  1. Dificuldade de urinar, necessitando de medicamentos e/ou estímulos mecânicos externos; 
  1. Falta de controle da saída do xixi.  

Em ambos os casos, a possiblidade de infecção urinária existe – acima de tudo, se não houver o asseio adequado do animal. 

Além disso, é preciso observar a cor e o odor da urina para identificar alguma mudança. Se notar algo diferente, imediatamente, procure o veterinário. 

  1. Não deixe o seu amigo na mesma posição por muito tempo

As chamadas úlceras por pressão, costumam aparecer em regiões ósseas mais proeminentes. Todavia, embora sejam muito comuns em animais idosos e paraplégicos, é possível reduzir as chances de surgirem, bem como de evoluírem. 

Para isso é essencial mudar os pets com dificuldade de locomoção de posição com a maior frequência possível.  

Assim, você reduz a pressão constante, e por períodos extensos, que é exercida pelo próprio peso do animal em uma determinada região do corpo. 

  1. Dê ao seu amigo uma cadeira de rodas ou prótese

Como última dica, muito importante para proporcionar mais independência aos pets com dificuldades de locomoção, adote prótese ou cadeira de rodas. 

Esses dispositivos também geram menos preocupação ao tutor. Afinal, eles inibem o surgimento de úlceras e lesões por arrasto. 

Além do mais, permite que o pet se desloque, realize passeios e fortaleça a musculatura 

Contudo, antes de comprar um desses dispositivos, é preciso: 

  • Consultar um veterinário para saber se o seu amigo pode utilizar uma cadeirinha ou uma prótese. Na Pineal 3D, temos um médico veterinário para oferecer toda a orientação necessária e/ou tirar dúvidas; 
  • Escolher uma empresa que tenha profissionais especializados e que use tecnologia moderna em seus projetos. 

Aqui na Pineal 3D, desenvolvemos próteses e cadeirinhas de rodas para pet com dificuldade de locomoção usando a moderna impressão 3D. 

Nossos projetos são desenvolvidos com a supervisão de médico veterinário da Pineal 3D, que considera as particularidades de seu animalzinho. Assim, o dispositivo só segue para uso do pet, após aprovação desse profissional. 

Tudo isso para que seu amigo ganhe um dispositivo exatamente do jeito que ele precisa para viver feliz e saudável. 

Veja nosso Blog com mais informações sobre o assunto e aproveite para saber como mudamos a vida de muitos pets: Clique e acesse: 

Lindas histórias de pets com dificuldades de locomoção! 

Prepare sua casa para pets com deficiência

Prepare sua casa para pets com deficiência

Seja por conta da idade, por algum tipo de doença, bem como pela ocorrência de acidentes, é comum que os tutores convivam com pets com deficiência. 

Mas como cuidar adequadamente desses adoráveis bichos com necessidades especiais? E, acima de tudo, como tornar a casa um espaço agradável e seguro para eles? 

Siga na leitura e descubra como oferecer o máximo de conforto e segurança para que você e seu pet com deficiência possam curtir a vida adoidado! 

Por que existem pets com deficiência? 

Primeiramente, vamos esclarecer: ter um animalzinho de estimação especial não é motivo de tristeza 

Ele continua sendo a mesma criatura fofa que nasceu para tornar sua vida muito mais alegre e cheia de cor. 

Simultaneamente a essa explicação importante, vem a pergunta: por que hoje existem mais pets com deficiência? 

Antes de mais nada, trata-se de um grande avanço na forma como lidamos com os animais. Afinal, até algum tempo atrás, a principal opção para esses bichos era a prática da eutanásia. 

Contudo, que bom, médicos veterinários, tutores e a sociedade em geral perceberam que, mesmo com necessidade especial, cães, gatos e outros bichos podem viver com qualidade de vida. 

Mas o que leva a esse quadro? Não é incomum que animais nasçam com alguma deficiência. Além disso, há também situações em que o pet pode ser vítima de acidente, passando a ter alguma condição especial. 

E, infelizmente, também existem aqueles que ficam nessas condições após sofrerem maus tratos. 

Pets com deficiência conseguem se adaptar? 

Quem tem a satisfação de conviver com esses seres especiais, já sabe a facilidade de adaptação que os bichanos têm, em qualquer situação. 

Ao mesmo tempo, é impressionante também o sentimento de gratidão que eles demonstram diariamente quando entram para uma família. 

No entanto, quando a condição é adquirida, existe um período de adaptação, onde eles podem ficar mais quietos. 

Contudo, a boa notícia é que essa fase vai passar. E com muito carinho e os cuidados certos, bem como as dicas de um médico veterinário, será bem mais fácil! 

Como preparar a casa para pets com deficiência? 

Antes de mais nada, vale lembrar que os pets com deficiência não conseguem calcular alguns riscos que ambientes inadequados podem oferecer a eles.  

Outro ponto importante é que cada tipo de deficiência tem um grau de limitação. Um animal cego ou surdo, por exemplo, exige cuidados diferentes daquele que é paraplégico. 

Ou seja, cabe a você, tutor, ter esse olhar para deixar a casa o mais confortável e segura possível para que pets com deficiência possam curtir o espaço. 

Confira algumas dicas muito importantes para isso. 

Cuidado com desníveis e escadas 

Se na sua casa existem desníveis que possam atrapalhar a locomoção de pets com deficiência, atenção. 

Dependendo do nível da necessidade especial, a melhor opção pode ser colocar barreiras para que não haja riscos. Por exemplo: um portão para impedir acidentes na escada. 

No entanto, se bichano tiver mobilidade suficiente, uma boa ideia, pode ser providenciar rampas ou escadinhas para que ele possa ir e vir com mais liberdade, bem como maior facilidade.  

Rampas bem construídas também serão úteis para o pet com deficiência andar com sua cadeirinha de rodas. 

Garanta acesso confortável à água e comida 

Não permita que seu pet com deficiência deixe de se hidratar e se alimentar corretamente por desconforto.  

Identifique a melhor localização e altura para que ele possa se manter saudável. Distribua potes com água em locais-chave para facilitar o acesso à água. 

Além disso, ofereça comida apenas em horários definidos. Assim você vai garantir regularidade intestinal e saberá se ele está se alimentando bem. 

Atenção a móveis e objetos 

Retire de circulação, ou forre com tecidos macios, itens pontiagudos ou que possam machucar seu filho de patas. 

Pense, também, se eles não podem colaborar para enroscar a cadeirinha – caso o seu pet use esse acessório. 

Além disso, mantenha todos os móveis e objetos no mesmo lugar. Isso vai ajudar demais seu pet com deficiência a ter mais segurança – acima de tudo para os que têm problema com a visão. 

Verifique os pisos por onde pets com deficiência se locomovem 

Muitos pets especiais costumam se arrastar pelo espaço, sendo assim, cuidado com o piso.  

Se forem ásperos, podem machucar a pele do animal. Porém, se forem escorregadios, também podem levar a algum tipo de acidente, especialmente, quando molhados. 

Além disso, pense na possibilidade de um dispositivo que evite esse comportamento – cadeira de rodas ou prótese, por exemplo. 

Pets com deficiência podem ter qualidade de vida 

Definitivamente, cães, gatos e outros animais especiais podem – e devem – ter qualidade de vida. 

O primeiro passo para isso é dando amor e atenção ao bichinho, bem como garantir que ele receba os cuidados necessários para ter uma vida feliz e saudável. 

Antes de tudo, converse com o médico veterinário, tire suas dúvidas e siga as recomendações. 

E, na sua casa, faça uma inspeção detalhada de cada ambiente, colocando-se no lugar do seu pet, para saber o que precisa ser feito para garantir conforto e segurança ao seu amigão. 

Além disso, buscar tratamentos que promovam maior relaxamento, bem-estar também é uma alternativa excelente. Por exemplo: fisioterapia, massagens, adestramento, etc. 

Contudo, se a ideia é dar maior liberdade aos pets com deficiência, nada melhor do que buscar dispositivos desenvolvidos com tecnologia moderna e por profissionais que conheçam a anatomia animal. 

Pineal 3D é especializada no desenvolvimento de cadeirinhas de roda, próteses e outros dispositivos desenvolvidos com tecnologia 3D 

São produtos sob medidas ou customizáveis, projetados por equipe especializada, incluindo veterinários. 

Se você tem um pet com deficiência ou, assim como o time da Pineal 3D, sente profundo amor e respeito pelos bichanos, acompanhe nosso blog e fique por dentro das novidades que vão dar mais bem-estar aos pets! 

English
Portuguese
Spanish
× Como posso te ajudar?