A cadeira de rodas para pets com algum tipo de dificuldade de locomoção é um dispositivo muito importante para dar maior qualidade de vida ao animal. Mas é muito comum que haja dúvidas em relação à sua utilização. 

Uma delas diz respeito ao xixi e ao cocô: as cadeiras atrapalham ou auxiliam nesse quesito? Na verdade, elas colaboram positivamente, mas para você saber o porquê, leia este conteúdo até o fim. 

Ele inclui, também, informações muito importantes para você acompanhar a saúde de seu amigão e facilitar essa parte da rotina de seu cão ou gato especiais. 

Fezes e urina dizem muito sobre a saúde dos bichos 

Antes de respondermos o papel da cadeira de rodas para pets na hora das necessidades, é bom lembrar que as fezes e a urina do seu peludo dizem muito sobre a saúde dele.  

Afinal, pela observação dessas excretas é possível saber se o processo de digestão e o funcionamento dos rins estão saudáveis. 

A cor da urina é o primeiro parâmetro a ser observado, pois indica se a ingestão de água está dentro do esperado ou se é necessário aquele animalzinho se hidratar melhor. Se o xixi estiver clarinho, ele está hidratado, do contrário aumente a hidratação! 

Porém, se você observar gotículas de sangue na urina ou perceber que o bichinho tenta fazer xixi o tempo todo, atenção. Esses podem ser sinais de problemas urinários. 

Em relação às fezes, três aspectos precisam ser observados: cor, consistência e conteúdo, são os chamados 3C’s. 

As fezes devem apresentar coloração em tons de marrom e consistência firme sem estar ressecada. Também não deve ser observado conteúdo identificável com frequência – mas de vez em quando, um vegetal, como cenoura, ou uma graminha, é normal. 

Vale lembrar que animais que apresentam algum tipo de deficiência podem sofrer alterações nesses parâmetros, pois algumas paralisias reduzem a motilidade intestinal.  

Nesse caso, pode ser necessário algum estímulo físico externo para que o animalzinho consiga defecar e urinar.  

Há também alguns tipos de deficiência que impedem o indivíduo de ter controle sobre os esfíncteres (estruturas musculares que regulam a entrada e saída de fluídos), nestes casos as fezes tendem a ser menos firmes.  

Ou seja, para cada caso é necessário adotar cuidados diferentes, adaptando-as à rotina da família.  

E, já sabe: na dúvida, sempre fale com um médico veterinário. 

Dicas que vão ajudar o xixi e cocô de seu pet especial 

Não importa se você tem um cãozinho ou um gatinho com mobilidade limitada, as dicas a seguir vão ajudar na qualidade de vida do peludo – e na sua também.  

1. Estimule a ingestão de água

Animais paralíticos apresentam dificuldade de urinar sozinhos ou então apresentam incontinência urinária. Em ambos os casos, as chances de ocorrerem infecções urinárias aumentam muito.  

Sendo assim, uma boa ingestão de água é importante, assim como o esvaziamento da bexiga e a higiene da região. Isso porque o esvaziamento impede infecções, problemas renais e rompimento da própria bexiga.

2. Evite alimentos em excesso

O processo de absorção de nutrientes e a motilidade intestinal de pets especiais pode ser mais lenta.  

Por isso, ofereça pequenas porções de alimentos para que o pet tenha tempo suficiente de digerir e absorver bem os nutrientes da alimentação é muito interessante. Além, claro, de evitar uma sobrecarga intestinal que pode resultar em cólicas, gases e desconforto.

3. Ofereça alimentos de qualidade

variedade de alimentos para cães e gatos é muito grande, bem como a variação de preço entre eles. Mas o que diferencia uma da outra? A qualidade da matéria prima utilizada e o teor de nutrientes.  

Você não precisa adquirir o alimento mais caro, há boas alternativas com valores acessíveis – no caso de dúvidas, peça orientação ao veterinário de seu pet. 

Cadeira de rodas para pets: ajudando na hora do xixi e do cocô de seu peludo 

Cada tipo de deficiência possui características específicas. Assim, para cães/gatos que conseguem ter controle sobre os esfíncteres, fazer xixi e coco quando estiverem usando a cadeira de rodas para pets será muito mais confortável e higiênico do que no momento que estiverem deitados. 

Para facilitar esse processo, veja essa dica de ouro: procure oferecer as refeições sempre que você puder permanecer com o peludo por pelo menos 30 minutos 

Isso porque o sistema digestório apresenta um gatilho de defecação que funciona da seguinte forma:  

  1. Ao ser ingerido, o alimento vai para o estômago onde será digerido; 
  1. Depois desse processo, ele manda uma informação para o intestino grosso começar a se movimentar; 
  1. Na sequência as fezes chegam ao reto (porção final do intestino); 
  1. Finalmente, ocorre a defecação.  

 Assim, para os pets que controlam a defecação, uma boa prática é oferecer a refeição e, ao término, colocar a cadeira de rodas para pet em seu peludo.  

Além disso, tanto para esses casos, quanto para os que não possuem esse controle, exercícios regulares são essenciais para a saúde do animal, incluindo o melhor funcionamento do intestino. 

Ou seja, o uso da cadeira de rodas para pets permitirá que o animal de estimação se exercite, facilitando a eliminação das fezes, mesmo quando o tutor precisa ajudar para que seja feito o esvaziamento da bexiga e do intestino.  

Contudo, é preciso que o dispositivo tenha qualidade, seja leve e confortável. É o caso da cadeira de rodas para pets da Pineal 3D, desenvolvida com tecnologia inovadora e por uma equipe especializada, incluindo médicos veterinários. 

Cada projeto considera as características e necessidades do animal e tem o acompanhamento especializado até o período de adaptação do pet. 

Esperamos que tenha gostado deste conteúdo. Para ter acesso a mais informações sobre o uso de cadeira de rodas para pet ou outras dicas importantes para o bem-estar de seu peludo, continue acompanhando nosso Blog. 

Para começar, sugerimos a leitura dos artigos abaixo: 

Tecnologia 3D ajuda animais com deficiência 

Como cuidar de pets especiais – veja as dicas 

English
Portuguese
Spanish
× Como posso te ajudar?